quinta-feira, 5 de julho de 2012

Hubble Deep/Ultra Deep Field






Os astrônomos e astrofísicos adoram explicar o quão grande o universo é, expressando números e fórmulas estremamente grandes com todas aqueles expoentes googleanos (google = 1 seguido por 100 zeros) para explicar tudo.

Mas saber que uma coisa é grande e conseguir vizualizar isto são dois atos completamente distintos. Para astrônomos o cosmólogos, que trabalham com esses númerostodos os dias, faz sentido. Para ELES.

Mas para o resto de nós estes numeros são tão grandes que chega um ponto que se igualam independente da quantidade de zeros que estiver atrás deles, e acabamos com um olhar confuso quando os ouvimos. O problema é que são grandes demais para ter significado concreto para nós, mas o estudo da astronimia está cheio de números assim.

Então Continuamos nossas vidas diárias, acordando, fazendo café indo trabalhar e no final do dia dormir ou procurar algo no cpturbo  :P e no final terminamos esquecendo o resto do universo. Afinal temos coisas a fazer ao invés de pensar no tamanho do universo.

Mas não sejamos muito duros com nós mesmo, é claro que o universo importa, mas os números da astronomia são tão grandes para nos localizarmos, nossos cérebros não são feitos para vizualizar de forma concreta números absurdos como por exemplo o numero MOL (6,02 X 10²³ )  ^o)  ou 92 bilhões, e este é o tamanho do universo 92 bilhões de anos-luz de uma ponta a outra, mas falar estes numeros não ajuda muito e voltamos para estaca zero.

Maaaaaaaaaaaaaassssssss...

Felizmente, uma foto foi tirada para nos dar melhor visão sobre isto e relacionar o numero à sua magnitude, mas de forma breve.

Em 18 de dezmbro de 1995 o telescópio espacial Hubble se fixou por dez dias consecutivos em um pedacinho minúsculo do céu, minusculo mesmo... para vcs terem uma idéia foi um pedacinho do ceu em relação ao hubble do tamanho de uma moeda de 1 centavo (da nova) localizada a 20 metros de distância  :O  OMFG. e os resultados nos fizeram perceber  o quão insignificantes somos em relação ao resto do universo.


ESTE É O "HUBBLE DEEP FIELD"

Mais de 3 mil GALÁXIAS encheram a fotografia, em um pedacinho do céu que parecia completamente vazio para nós. Mas como numeros grandes não ajudam vamos colocar isto em perspectiva:

Vivemos em um planeta um dos 11 conhecidos do nosso sistema solar.

estes planetas orbitam uma estrela bastante comum, esta estrela está em uma galáxia. e esta galáxia tem aproximadamente 500 BILHÕES DE ESTRELAS...

... eu sei, números grandes de novo, mas aguentem firme.

Esta é a "Galáxia de Catavento" da constelação de ursa maior


Observe que, é uma galáxia muito parecida com a nossa, e que cada pontinho luminoso deste, cada um, é uma estrela, algumas maiores e outras menores que nosso Sol, mas todas são estrelas. possivelmente alugns milhoes dessas estrelas possuem planetas orbitando-a. Olhando esta imagem e analizando os fatos, seria um absurdo pensar que somente a Terra, dentro do universo inteiro teria capacidade de abrigar vida. Parece muito mais provável que haja muito mais planetas como o nosso.

Nossa galáxia é uma das muitas do nosso grupo local e existem muitas, MUITAS Galáxias.

Quando olhamos para o céu podemos ver cerca de 3mil estrelas numa noite limpa e escura, daí é facil pensar que isto é tudo que existe, e o universo nem parece tão grande. Agora sabemos mais.

O hubble deep field é um dos poucos exemplos que nos fazem perceber o quanto o universo é grande...

... mas a história não acabou...

...mais tarde em setembro de 2003 o hubble o fez novamente, desta vez o hubble se fixou em um outro pedacinho do céu por pouco mais de 11 dias, foram usados filtros melhorados e mais potentes desta vez, e o que foi visto foi isto:

este é o "HUBBLE ULTRA DEEP FIELD"

Representa a maior distancia que já podemos ver no universo. mais de 10 mil GALÁXIAS estão nesta imagem, cada ponto, cada borrão é uma GALAXIA INTEIRA e muitas delas são dezenas de vezes maiores que a nossa, cada pontinho desta imagem tem milhoes e milhoes de estrelas. Cada estrela tem uma possibilidade enorme de ter planetas orbitando-a, cada um deles com possibilidades de existir uma civilização habitando-o.

isto é o que vemos quando olhamos para um pedaço vazio do céu onde não parece existir nada além do vácuo, ~10mil é a quantidade de GALÁXIAS INTEIRAS existentes neste nada.

Esta é uma foto de 13 bilhoes de anos atrás, é uma foto do quanto somos pequenos, É A FOTO MAIS IMPORTANTE TIRADA PELA HUMANIDADE... até agora.